16 November, 2018, 18:51

Isso é um jogo comigo, emprego?

Nos anos 2000, as crianças ficavam loucas para serem atendidas pela Maísa no joguinho do Playstation, mas hoje elas são parte do jogo dentro do mercado de trabalho e, como toda competição, passa de fase quem tem o melhor desempenho e vence a atenção do poderoso chefão.

Já que falamos de Playstation, aqui vai um case que chamou a atenção do pessoal na internet em agosto. A Dare.Win, uma agência internacional de publicidade, começou a trabalhar com a marca e utilizou a plataforma de games para a realização de nada mais nada menos do que uma entrevista de emprego.

O ponto de encontro dos potenciais candidatos aconteceu dentro de uma partida de “Fortnite”. O jogo serviu de espaço para que, enquanto a disputa acontecia, todos os participantes conversassem com os responsáveis pelo processo seletivo via chat e lutassem entre si até que restasse apenas um jogador intacto.  

Dois estagiários criativos foram contratados pela agência francesa desse jeitinho aí. Segundo os criadores da ideia, o importante não era premiar o vencedor, mas analisar como o aplicante disputaria o jogo, de acordo com o método de tomada de decisões importantes.  

Competições internas

Motivar os colaboradores não é tarefa fácil para os gestores, ainda mais em empresas onde o volume de trabalho é grande. Por isso, o apoio da tecnologia tem sido cada vez mais eficiente para aumentar a produtividade empresarial e estimular a criatividade dos funcionários.

Não é a toa que os games começaram a tomar conta do sistema de planejamento diário do dia a dia dos trabalhadores. Aqui na Estratec, aderimos ao uso do Task2Go, uma plataforma que premia você de acordo com as tarefas executadas ao longo do período de trabalho.

Com ele é possível elaborar missões, enviar sugestões de novos conteúdos e campanhas para os clientes e ser recompensado por isso, com avaliações, medição de desempenho e satisfação e prêmios que vão desde 03 dias de folga até ingressos para o cinema.

“Sempre migramos de sistema em sistema, tentando adaptar a equipe às ferramentas oferecidas, então, pensei: por que não criar uma ferramenta feita sob medida para a nossa equipe? Desde então, pude notar uma motivação maior dentro da agência, tanto pela interação quanto pela participação em nossos projetos internos. Além dos pontos pelas tarefas e ideias, em breve, ainda será implementado um novo módulo de missões individuais, que irá auxiliar o pessoal nas horas de bloqueio criativo”, disse Marcos, CEO da Estratec.

Essa competição saudável estimula a criatividade e ajuda as pessoas a serem mais engajadas com a instituição que elas representam, já que, dessa forma, é possível ter uma visão mais clara de como a participação dos colaboradores em cada processo ajuda a marca a crescer e elevar o nível de seus ideais profissionais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *